Como o descontrole emocional afeta sua vida?


Em nosso dia a dia convivemos com inúmeros problemas e das mais variadas formas. Isso é comum na vida de todo ser humano, porém nos geram muitas dúvidas.


Mas afinal, de que forma devemos lidar com essas questões? Como devemos nos comportar diante de assuntos tão complexos?


Se você está precisando de algumas respostas em sua vida, veja abaixo algumas perguntas frequentes, que podem servir de aprendizado para você!


Você está vivendo uma crise no seu casamento?


Vamos analisar a situação de uma mulher que diz o seguinte: “meu marido não me toca há mais de um ano, nem demonstra afeto e carinho. Me recuso a aceitar essa situação”.


Nesse tipo de situação, o que fazer?


Essas informações, infelizmente, não são suficientes para se ter um entendimento da situação. É preciso ir mais a fundo para saber o que aconteceu.


Será que essa mulher traiu o marido? Será que ela o agrediu ou o humilhou? Será que ela não cometeu uma porção de erros e ele não está apenas refletindo as mágoas dele ao longo dos anos nesse casamento?


A impulsividade é um veneno. Para qualquer casamento.


Como resolver? Talvez um simples pedido de desculpas e um olhar nos olhos sejam suficientes.

Pode ser que esse seja o problema, mas, atenção! Lembre-se de que ninguém ama quem não se ama. Ninguém respeita quem que não se respeita. Talvez ela viva para o marido, se entregue e faça tudo por ele. Talvez o sufoque e não aguente mais. Não a admira mais. Então, o que ela deve fazer nesse caso? Trabalhar todas as áreas da vida.


Ou seja, é preciso buscar a plenitude. Porque quando ela se amar verdadeiramente, fica muito mais fácil para o marido a amar também. Então, estar presente com familiares, ser uma boa filha, uma boa irmã. Ter amigos e amigas, uma vida social. Cuidar da saúde. Ir para a academia, correr, malhar. Estudar, ler livros. Passear, viajar.


Tudo isso sem esquecer de ser aquela pessoa que ela era. Sem deixar de ser atenciosa, de ser carinhosa. Ser uma pessoa integral, sistêmica. Trabalhar a vida social e profissional. Trabalhar o relacionamento com Deus, com seus parentes e amigos. Deixar que o marido veja que ela se ama e se empenha em sua própria vida. E quando ele ver que ela se empenha na própria vida, ele vai ver valor nela.

Assim, o segredo é trabalhar todas as áreas da vida, inclusive seu casamento.


Você nunca está satisfeito?


Agora vamos imaginar que uma outra pessoa diga o seguinte: “minha imagem da minha vida futura, da minha vida extraordinária, piorava minha ansiedade. Eu olhava no espelho e não tinha coragem de olhar para não me machucar”.


“Por exemplo, eu sonhava com um cachorro Corgi, que custa R$ 5 mil. Este ano ganhei outra raça de cachorro de R$ 1.200 e não consigo me apegar a ela”.


O que se pode afirmar dessa pessoa?


Que ela é uma pessoa viciada e insatisfeita, e talvez seja até muito invejosa, porque ela está sempre se comparando. Pessoas invejosas não têm gratidão e são naturalmente insatisfeitas, porque elas não olham para o que elas têm, e sim para o que os outros tem!


O nome disso é inveja. É um sentimento que gera grande insatisfação.

E como eu posso melhorar isso?


O primeiro passo é descobrir  Se você focar na gratidão e esquecer o que os outros têm, isso já vai melhorar bastante. Trabalhe sua autoestima. Onde você coloca seu foco.


Se seu foco for no que você não tem, você vai ser insatisfeito e triste. Se seu foco for no que você tem, você sempre vai ser uma pessoa muito grata.


Você é perfeccionista demais?


Vamos analisar outro caso: “sempre quero ser o primeiro lugar e, quando chego lá em cima, me culpo por não ter a média 10. O que há de errado comigo?”


A primeira pergunta é: você é o primeiro lugar para mostrar para alguém? Com certeza, é. Ninguém faz isso por si. Estamos falando da baixa estima que essa pessoa tem, pois não se sente uma pessoa capaz e com valores.


O que ela está dizendo é que ela quer mostrar para alguém que é algo que nem ela mesmo acredita que seja. Essa pessoa precisa de inteligência emocional e reestruturar sua autoestima. De fato, os danos de não aprimorar a inteligência emocional podem ser muitos.


Então, o que dizer para essa pessoa? Que ela precisa de ajuda profissional, que busque uma consulta com um terapeuta se for preciso para, assim, recuperar a crença de quem ela é e de sua capacidade.


Quais são os pontos de equilíbrio e atenção para as definições das fronteiras entre o ser humano e as diversas formas de inteligência artificial?


Essa já é uma questão do mundo mais atual, pois com o avanço da tecnologia é preciso entender que a proximidade do ser humano e a tecnologia está muito curta.


E o que vai acontecer lá no futuro? Dá para se saber?


Não temos como definir o futuro, mas uma coisa que sabemos é que você quer sua empresa no topo da onda tecnológica. Porque quando essa onda tecnológica vier você vai querer ser o primeiro a pegar, não é mesmo?!


E é o que você deve fazer! Se você é funcionário ou empresário, esteja sempre antenado e aproveite essa onda!


Você tem alergia em todo o corpo, e já foi a vários médicos e ninguém consegue resolver? Será que é emocional?


Para essa pergunta a resposta é simples. Sim, é emocional! Claro que medicação vai ajudar a resolver, mas a questão está na sua mente. Na maioria dos casos alergia é autopunição, quando a pessoa não se aceita por quem ela é.


Aí você tem que fazer o quê?


Trabalhar suas emoções! Trabalhando sua inteligência emocional, pois assim sua autoestima irá melhorar!


Como me libertar de uma família dominadora e dependente, sem ser egoísta e omissa?


Essa é uma questão difícil, mas primeiro você tem que saber que família é para se amar e se complementar. Você não tem que se libertar deles! Você tem que se libertar de você mesmo! Tem que ter autonomia. Fazer a diferença, ser mais e ser melhor.


Será que o dependente emocional é eles ou você? Ou você é uma pessoa viciada em carregar o mundo nas costas? Ou que você deixa que eles te dominem ou abuse de você para que tenha um controle?

Cabe a você estabelecer limites, saber dizer sim ou não. Então o problema está em você e não neles, pois relacionamentos se estabelece com limites e amor.


fonte: https://www.febracis.com.br/blog/descontrole-emocional/

12 visualizações

Se você precisa de uma avaliação inicial de seu caso, clique no botão a seguir para agendar uma visita em nossa clínica.

Resp. Técnico:

Michele Macedo Gomes:  CRP: 01/21190

  • Instagram - Cinza Círculo
  • Facebook - círculo cinza

+55 (61) 98554-6231  /   +55 (61) 3053-0036

SCN – Quadra 1 – Bloco E Sala 216 Ed. Central Park

Asa Norte, Brasília – DF 70711-903

central@apsivida.com    /   www.apsivida.com